Posted 15 abril 2014, Há 10 horas | 6 512 notas | reblog this post
(originally stripersss / via a-tia-do-xerox)
Ouviu, menina? Nessa vida você tem sorte, tem muito amor ao seu redor. Você não consegue ver? Cultiva, sua boba. Cultiva e colhe flores bonitas. Perfumadas… Cultiva!
Tati Bernardi. (via promisse)
Posted 15 abril 2014, Há 10 horas | 39 123 notas | reblog this post
(originally romantizar / via naincertezadoamanha)
Frequentemente, os melhores momentos na vida são quando a gente não está fazendo nada, só meditando, ruminando. Quer dizer, a gente pensa que todo mundo é sem sentindo, aí vê que não pode ser tão sem sentido assim se a gente percebe que é sem sentido, e essa consciência da falta de sentido já é quase um pouco de sentido. Sabe como é? Um otimismo pessimista.
Charles Bukowski.     (via enfimsaudades)
Posted 15 abril 2014, Há 10 horas | 6 637 notas | reblog this post
(originally bordeliterario / via enfimsaudades)
Fiquei sentado no aeroporto, esperando. Não se pode confiar em fotos. Não dá pra saber. Eu estava nervoso. Vontade de vomitar. Acendi um cigarro e tossi. Por que eu tinha que aprontar dessas? Não queria saber dela agora. E ela estava vindo lá de Nova York. Eu conhecia uma porção de mulheres. Pra que sempre mais mulheres? O que eu estava tentando fazer? Era excitante um caso novo, mas também dava um trabalhão. O primeiro beijo e a primeira trepada tinham uma certa dramaticidade. As pessoas são interessantes no início. Aos poucos, porém, todos os defeitos e loucuradas botam as manguinhas de fora, é inevitável. Começo a significar cada vez menos pras pessoas, e elas pra mim.
Charles Bukowski.   (via orientei)
Posted 15 abril 2014, Há 10 horas | 771 notas | reblog this post
(originally recomendar / via orientei)
Mas se a ciência provar o contrário, e se o calendário nos contrariar, mas se o destino insistir em nos separar; danem-se os astros, os autos, os signos, os dogmas, os búzios, as bulas, anúncios, tratados, ciganas, projetos, sinopses, espelhos, conselhos, que se dane o evangelho e todos os orixás, serás o meu amor, serás a minha paz.
Chico Buarque.  (via so-quotes)
Posted 15 abril 2014, Há 10 horas | 7 441 notas | reblog this post
(originally beocio / via a-bolir)
E te imagino em poses e sorrisos, voz grave e cabelos desgrenhados, preso nas minhas fantasias mais loucas e movimentadas. Numa delas sou um bichinho invisível, com asas, que adentra tua casa e te observa em segredo. Faço o contorno do teu corpo todo com os olhos, parada contra a parede do teu quarto, imóvel, enquanto tu te atiras na cama. Cansado. Tu olhas para o teto imaginando mil coisas, memórias, compromissos, desejos, saudades. Te fito com dor. A luz do abajur faz sombra na tua pilha de livros, que folheei um dia e quis pedir emprestado mesmo sabendo que não havia intimidade para pedidos. Por razões que desconheço, nossas aproximações foram sempre pela metade. Interrompidas. Um passo para a frente e cem para trás. Retrocessos. Descaminhos. Procuro sinais de algum amor teu. Vestígios de noites passadas. Tu não me vês, estou incógnita a te observar. Como sempre estive, olhando pelas janelas, de longe, coração apertado. Nós poderíamos ser amigos e trocar confidências. Assistiríamos a filmes, taça de vinho nas mãos, e tu me detalharias as tuas paixões e desatinos. Nós poderíamos ser amantes que bebem champanhe pela manhã aos beijos num hotel em Paris. Caminharíamos pela beira do Sena, e eu te olharia atenta, numa tentativa indisfarçável de gravar o momento e guardá-lo comigo até o fim dos meus dias. Ou poderíamos ser apenas o que somos, duas pessoas com uma ligação estranha, sutilezas e asperezas subentendidas, possibilidades de surpresas boas. Ou não. Difícil saber. Bato minhas asas em retirada. Tu dormes, e nos teus sonhos mais secretos, não posso entrar. Embora queira. À distância, permaneço te contemplando. E me pergunto se, quem sabe um dia, na hora certa, nosso encontro pode acontecer inteiro. Porque tu és o único que habita a minha solidão.
Caio Fernando Abreu.    (via d-engoso)
Posted 15 abril 2014, Há 10 horas | 4 009 notas | reblog this post
(originally obsessao-urbanoide / via d-engoso)
"A verdade é que sempre falta algo, ou alguém".
Posted 15 abril 2014, Há 10 horas | reblog this post

Quando estiver dando tudo certo não conte a ninguém, mais fácil de continuar dando certo.

Eu sou assim.
Uma hora sorria,
noutra sofria.
A Escritora de Bar.    (via psycho-motel)
Posted 15 abril 2014, Há 15 horas | 5 444 notas | reblog this post
(originally nevarias / via rascunhos-de-uma-rockeira)
Amanhã é dia de nascer de novo.
Caio Fernando de Abreu.
(via relevou)
Posted 15 abril 2014, Há 20 horas | 5 095 notas | reblog this post
(originally delator / via relevou)
“Eu sou chata, sou impulsiva, mudo de humor pelo menos umas 5 vezes no dia. Pessoas me cansam, não gosto de conhecer gente nova, e as velhas nem me encantam mais, eu prefiro meu quarto e um livro, do que uma balada lotada de gente vazia. Fico feliz com pouco, um desenho animado no sábado de manhã já faz a minha felicidade. Meu coração não me escuta, as pessoas ao todo nunca me escutam, eu sou uma peça que não se encaixa no quebra-cabeça. Eu sou do outro tempo, quando eu amo alguém, eu faço coisas que aos olhos de quem não ama é pura tolice. Eu paro tudo que estou fazendo pra dedicar toda a minha atenção pra pessoa, eu esqueço do meu sorriso, porque o sorriso de quem eu amo se torna muito mais importante. Eu não sou uma pessoa a qual a sociedade julga linda e maravilhosa, mas também não dou valor a isso. Costumo dizer que meu interior é muito mais bonito do que aparência física de muita gente por aí. Eu sou isso aqui, sou a que escreve sobre o amor, mas sou a quer entender sobre ele também, eu sou a chata, a impulsiva, a neurótica, eu sou o amor que ainda desconheço, sou um corpo físico no mundo atual, com o coração lá no tempo dos meus avós. Sou a quer um amor pra vida toda, um amor pra sempre, sem essa de paixão de meses, eu quero o todo, eu quero o eterno.”
Welcome to my silly life
Mistreated, misplaced, missunderstood
You're fucking perfect to me
theme by affectingyou « don't copy and don't remove this tag »
Always second guessing
I'd rather waste my life pretending [...]